Proibição das sacolas plásticas e os benefícios à natureza.

O verão e as Baratas

Elas são práticas e multi-uso por facilitar no transporte de objetos principalmente adquiridos em supermercados e depois podem servir como recipientes para acomodar lixo, transporte de outros materiais, etc. Porém, uma lei sancionada no ano de 2011 e que chegou a entrar em vigor no ano seguinte, tentou proibir sua distribuição.

Tentou, mas não conseguiu. O Sindiplast (Sindicato da Indústria de Material Plástico do Estado de SP) conseguiu derrubar a lei e as sacolinhas voltaram a ser distribuídas. Porém o Tribunal de Justiça de SP(TJ-SP) acabou de julgar improcedente a ação de inconstitucionalidade contra a lei que proibia o uso das sacolas e em breve elas não mais serão distribuídas. Mas por que proibir sua utilização? Quais os benefícios desta lei? Como substituí-las?

A proibição da utilização de sacolinhas plásticas desenvolvidas a partir do polietileno que é um derivado do petróleo e do etanol, baseia-se na demora de cerca de 100 a 400 anos para a decomposição total deste material na natureza. Este longo processo de decomposição das sacolas plásticas liberam substâncias tóxicas que contaminam o meio ambiente. Na cidade de São Paulo, estima-se que 40 milhões de sacolas plásticas sejam distribuídas por mês apenas a partir de supermercados. Considerando o tempo para a decomposição e a quantidade de sacolas geradas por dia em São Paulo, surge um terceiro e grande problema: Sobrecarregam aterros sanitários diminuindo sua vida útil. As sacolas e outros derivados do polietileno impermeabilizam o terreno o que dificulta no processo de decomposição de outros materiais. Não bastassem todos esses problemas citados, em épocas de chuva, as sacolas descartadas incorretamente estão entre as maiores vilãs no entupimento de galerias de esgoto o que contribui para o alagamento das vias e conseqüente inundação. Na natureza, especificamente nos oceanos, as sacolas formam ilhas de lixos plásticos e viajam milhares de quilômetros carregadas pelas correntes marítimas. Por fim, podem provocar a morte de animais por asfixia quando consumidas.

Por todas as conseqüências citadas, a utilização de sacolas plásticas vem sendo repensada há anos no mundo. Países como Itália, Índia, China, Austrália e Alemanha estão entre os que já proibiram a distribuição indiscriminada de sacolas plásticas há bastante tempo.

Com o fim da distribuição de sacolas plásticas em supermercados, a solução que vem sendo adotada é a utilização de recipientes retornáveis ou de sacolas biodegradáveis. O maior problema desta substituição é que o consumidor deverá arcar com um investimento para sua aquisição mas, a longo prazo, as recompensas serão maiores.

A discussão sobre a utilização ou de sacolas plásticas já vem ocorrendo há bastante tempo e promete gerar novos capítulos nos próximos dias quando a lei que bane sua utilização entrar em vigor novamente.

A Limptec Desentupidora acredita que muito além de solucionar problemas com entupimento de tubulações, conscientizar a população também é seu papel. O uso consciente de sacolas plásticas também pode ser uma solução para os problemas causados por ela e, por conta disto, brevemente a Limptec abordará sobre este assunto.

A Limptec Desentupidora trabalha 24 horas por dia oferecendo soluções para o desentupimento de tubulações, vasos sanitários, pias, ralos, etc; e também na limpeza de fossas, caixas de gordura, de esgoto, etc. A Limptec atende os quatro cantos da capital paulista, cidades da grande São Paulo e as principais cidades do interior e litoral.

Limptec. Solucionando com eficiência, rapidez e qualidade.